A parábola da laranja podre

Uma laranja podre, estraga toda a caixa.
“Não fala comigo, não fala comigo, por duas, pensando melhor, por três semanas; estou de mau de você cara, ninguém te aguenta, não vou jogar mais com você, entenda uma coisa, não fale comigo, porque estou de mau mesmo com você.”

Essas foram as palavras do Bona que saiu esbravejando com o Rossi, no final do segundo jogo.
O intrigante de tudo isso, foi o relacionamento dos dois, no primeiro jogo, só no love, após um lance e outro, eles se abraçaram, trocaram olhares, mas de repetente, o relacionamento despencou do céu ao inferno em segundos e o Rossi, como um autêntico mochileiro, sentou na beira do campo, cabisbaixo, refletivo, cansado, lombo ardendo de tanto levar nas costas e não disse uma só palavra.

Isso aí 👏🏼👏🏼👏🏼

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *